Software pirata: entenda o que é, como funciona e quais os riscos que a sua empresa sofre

Fique atento! Separamos pra você sete riscos que você e sua empresa podem correr ao utilizar um software pirata. 

Você com certeza já ouviu falar que pirataria é crime. E não estamos falando dos piratas que aparecem nos filmes. A pirataria que vamos falar no artigo de hoje é a que pode colocar você e sua empresa em risco.

A Blocktime Tecnologia trouxe um conteúdo que vai te ajudar a entender melhor o que é um software pirata, como ele funciona e quais os riscos que a sua empresa pode sofrer ao adquirir esse programas.

O barato pode sair caro e o barco que afunda pode ser o seu! Por isso, continue com a gente e saiba quais as consequências dessa prática que, infelizmente, ainda é adotada por muitas empresas e pode levá-las a andar na prancha. Preparado?

E o que é software pirata?

Softwares piratas são programas reproduzidos de maneira ilegal, sem a licença do fabricante. Quando você compra um software, você na verdade está adquirindo uma autorização para utilizar o programa desenvolvido por determinada empresa.

E a conta certa seria uma licença para cada máquina ou usuário. Ou seja, se a sua empresa tem apenas uma licença e diversas máquinas utilizando aquele software, sentimos te informar  que você está contribuindo para pirataria. E enquanto você resolve, rapidamente, esse problema, vamos aos riscos?

 

Realmente, estou arriscando a minha empresa?

Infelizmente, sabemos que hoje, a maior parte dos usuários domésticos utilizam softwares ilegais. Isso também acontece com empresas que, não avaliam os riscos a que se expõe, não enxergam valor nos seus dados e assim, priorizam outras coisas e deixam  de investir no licenciamento de softwares.

Só que isso precisa acabar! Os danos gerados por um software pirata podem gerar muito mais custos e problemas que podem ir de segurança ao baixo desempenho dos dispositivos. Quer saber mais? Aqui estão eles:

 

  • O processo é lento

Um dos riscos que podem afetar a sua empresa é que os softwares piratas podem deixar as máquinas mais lentas. E a lentidão pode acarretar na queda da produtividade e competitividade frente ao mercado. Isso mesmo! Você corre o risco de não atender as demandas por conta da falta de funcionalidades.

Esse processo torna-se lento porque um software pirata é modificado para evitar as tentativas de autenticação, e, em consequência dessas alterações, tudo fica mais moroso na execução.

 

  • Vulnerabilidade

A gente tenta, mas esse assunto é inevitável: os vírus e os cibercriminosos. Eles já são famosos por aqui, então você já sabe: se pirataria é crime, quem mais pode se beneficiar com ela? Os criminosos!

Muitos usuários são alvo de ataques por conta de softwares ilegais instalados em seus dispositivos. Propositalmente, quem vendeu os programas, pode, muitas vezes, ter acesso às informações, gerando alta vulnerabilidade e altos riscos para a segurança da informação e para a LGPD.

Imagem mostra códigos de programação

  • Credibilidade? Queremos!

Já imaginou sua empresa ficar famosa por denúncias de pirataria? Dificilmente essa história será esquecida e recuperar tudo isso pode ser bem difícil. Diminuindo a intensidade das coisas, nem é preciso tudo isso: basta um cliente saber da utilização de software pirata.

Essa repercussão pode sair salgada e prejudicar a visão que seus clientes e potenciais têm da sua empresa. Consequentemente, sua empresa pode perder parcerias valiosas.

Você realmente acredita que seus clientes se sentirão seguros ao saber que os dados deles que sua empresa gerencia estão correndo sérios riscos? Essa reputação é valiosa, pense nisso!

 

  • Vocês disseram proteção de dados?

Se você não se preocupa com você, pense em seu cliente! Ao adquirir um programa pirata sem saber a origem e a intenção de quem comercializou, todos os seus dados e arquivos estão correndo sérios riscos, inclusive as informações dos seus clientes.

Mas, como citamos em um dos riscos acima, o programa pode ter sido corrompido justamente para ter acesso às suas máquinas e, consequentemente, o roubo de todos os dados para utilização criminosa. Ainda acha que vale a pena arriscar a sua segurança e a dos seus clientes?

 

  • Justiça

Fora os possíveis processos, não é mesmo? Dos clientes, dos desenvolvedores, as multas, os gastos, as notícias, a lista não acaba.

Quando falamos de pirataria, este crime recebe dupla punição: a indenização e a prisão dos responsáveis. E, no caso de uma empresa, quem responde pela marca ou pela área de tecnologia é quem presta as contas.

 

  • Falta de atualizações

Sim, os softwares piratas não possuem atualizações. Ou seja, qualquer novidade, ou processo de segurança não acontecerá. Fora as diversas incompatibilidades que serão avisadas por mensagem, que impedirão diversas ações e que, você, não poderá fazer nada a respeito.

 

  • Software pirata: sem garantias e suporte 

Em tempos tão solitários, não contar com o suporte técnico diante de algum problema, dói mais ainda. Não ter com quem contar (e conversar) diante de algum problema em sua máquina é uma realidade de quem utiliza a pirataria.E nem pense em reclamar com quem te vendeu,  podemos te garantir que você não encontrará.

Percebeu o quanto não vale a pena arriscar em um software pirata e que, no fim, as despesas e dores de cabeça serão maiores? Conte com a Blocktime Tecnologia para te manter protegido, te alertando e trazendo conteúdos que trazem relevância e consciência para você e sua empresa. Conte com a gente!

Related posts

Leave a comment