Como saber se uma loja é confiável na Black Friday?

Saiba como se proteger na Black Friday, maior data do e-commerce brasileiro.

Sextou! E não é qualquer sexta, a tradição traz um dos dias preferidos da semana com promoções que tiram qualquer um do happy hour (mesmo que virtual). Ainda mais em 2020, com a crise gerada por conta da pandemia, o que mais buscamos nesses últimos meses foram preços baixos, não é mesmo?

Dia 27 de novembro já ficou instituído como uma das maiores datas do comércio nacional e a data mais importante para o e-commerce no Brasil. O sucesso aqui é tão grande que nem vale mais falarmos que é uma data americana, ela é brasileira e sabemos aproveitá-la bem.

São tantos descontos em e-mails, redes sociais, aplicativos, mensagens de texto e todos os outros meios possíveis, que é preciso ficar atento se são verdadeiros porque a tão esperada Black Friday, se não verificada, ao invés de trazer ofertas incríveis pode gerar muita dor de cabeça.

Mas como saber se o site da loja virtual em que estou comprando é realmente confiável? Hoje, nessa data de impulsos, a Blocktime Tecnologia pede a você uma pausa de alguns minutos, para a leitura de dicas simples, que valem a pena e que podem te salvar!

Imagem ilustrativa mostra carrinho de compras indicando Black Fiday

  1. Na Black Friday a pesquisa é a alma do negócio!

Quando vamos realizar compras com altos valores, o mais comum é pesquisarmos em mais de uma loja. E por que com os descontos imperdíveis não seria diferente? Pois é, pesquisar é o primeiro passo para não cair em fraudes:

  • A loja é conhecida?
  • Possui site com https://?
  • Os descontos são coerentes com as demais ofertas em outros sites?
  • Como está a reputação em órgãos como o Procon e sites populares como o Reclame Aqui? E nas redes sociais?

Existem listas já indicadas em pesquisas rápidas que trazem endereços de sites que são suspeitos e que, certamente, estão tentando te enrolar. Com tantas informações ao seu alcance, não deixe de investigar!

  1. Caiu na rede, é peixe!

Cuidado com os famosos phishings! São mensagens que o usuário recebe por meio de redes sociais, e-mails, SMS, aplicativos de mensagens instantâneas, spams ou anúncios. Qual o objetivo?  Utilizar nomes de empresas ou pessoas influentes para gerar credibilidade, interesse e confiança à vítima e conseguir dados.

Essa é a técnica mais usada para fraudes na Black Friday, portanto, caso você receba alguma oferta irrecusável, desconfie, descubra a origem, confirme a informação!

Imagem indica homem realizando compras com cartão de crédito pelo notebook

  1. Lá de onde eu vim…

Pesquisar a origem é a primeira coisa a se fazer. Verificar se as lojas apresentam as informações obrigatórias por lei: CNPJ, razão social, endereço, telefone, email ou outro canal para contato. O site da Receita Federal também é uma boa referência.

Essa dica pode parecer básica, mas muitos caem em golpes pelo impulso do desconto e essa simples ação pode ajudar logo no início da possível fraude.

  1. Criptografia salva!

Outra informação importante é sempre confirmar se o site em que você está realizando a tão sonhada compra possui criptografia. Sem ela, os criminosos digitais podem acessar e utilizar todos os seus dados, inclusive seu estimado cartão de crédito. Cuidado!

  1. Quando a esmola é demais…

Todos os detalhes importam! Verifique sempre se existe uma política básica de troca, como funciona a questão do frete e valores. A coerência dos textos, a aparência do site, tudo nos mínimos detalhes… pequenos detalhes fazem toda a diferença.

E aí, gostou das dicas? Esperamos ter te ajudado com nossas sugestões e reforçado sua desconfiança nas ofertas do mundo digital. Conte com a Blocktime Tecnologia para te apoiar nesse universo que possui diversas possibilidades, mas também riscos.

Related posts

Leave a comment